A adrenalina sobe na Expedition Everest

Posso dizer que a atração Expedition Everest se tornou a minha preferida do Animal Kingdom (quer dizer, depois da atração do Avatar kk). Vou confessar que sempre tive receio de ir, pois fico facilmente tonto em atrações com muitas voltas, mas posso dizer que é tranquilo, pelo menos na questão das voltas. 😂 Na nossa última viagem, nós fomos 4 vezes, sendo duas seguidas.
Essa atração é considerada a montanha-russa mais cara do mundo construída em um parque de diversões e começou a ser imaginada em 2000 quando a Disney decidiu atrair mais visitantes ao Animal Kingdom. O projeto foi dividido em etapas. Na primeira, diversos imaginners (engenheiros) foram realizar estudos na região do Himalaia para buscar inspiração no Monte Everest, a montanha de maior altitude da Terra. Nessa viagem, eles compraram cerca de 8000 produtos da região do Himalaia para dar mais imersão aos visitantes.
 
A segunda etapa foi a construção que demorou 3 anos. No total, de estudos e construções, a atração demorou 6 anos para ficar concluída. A Disney desembolsou R$100 milhões de dólares e o Guiness Book reconheceu como a montanha-russa mais cara já construída em um parque de diversão.
E como a maioria das atrações da Disney, existe uma história por trás desse brinquedo. E eu vou contando enquanto descrevo a nossa ida ao passeio. É claro que você já vai ver a fila de longe e que costuma ser gigante. O tempo de espera menor que pegamos foi de 45 minutos, no início de novembro.
Na fila, o nervosismo começa a surgir, aquele frio na barriga que dura até a saída 😂😂. Mas você esquece um pouco devido aos elementos da fila que se passa dentro das instalações de uma antiga vila, chamada Zerka Zong, aos pés do Himalaia (cadeia de montanhas a qual o Monte Everest faz parte), norte da índia. A vila pertencia a uma empresa de chás que foi comprada por uma empresa que realiza expedições, sendo a “Expedition Everest” uma delas. Os empreendedores dos chás construíram uma linha de trem para realizar o transporte das mercadorias, só que agora os novos donos utilizam para chegar ao acampamento.

 

O problema é que esse trilho do trem passa por uma montanha proibida que é protegida pelo famoso Yeti. E é o visitante que vai fazer esse passeio pela montanha proibida. Na hora que a fila termina, os cast members direcionam para os carrinhos e a aventura inicia. Logo no começo, você já sobe bem alto. E passa por quedas, voltas, até chegar ao fim do trilho que está quebrado. Então, o carrinho da ré e leva os visitantes para um novo trajeto até encontrar o famoso Yeti. Aí o carrinho despenca a uma altura de 24,4 metros.
A tecnologia é algo que se ressalta. A montanha-russa possui 34, 10 metros de altura e alcança uma velocidade de 80,5 km com 2m50s de duração. A atração tem capacidade para operar 5 trens com 34 lugares simultaneamente. Então, cada hora, 2050 pessoas realizam o passeio.
O Yeti tem 7,6 metros de altura e a pele é encaixada no boneco por 250 zípers e 1000 pressionadores. Se você prestar bastante atenção, ele não se mexe, são efeitos de luzes que dão a impressão de movimento, isso acontece pois ele quebrou (mas ao que tudo indica, a Expedition Everest pode ser fechada para uma grande remodelação)
Depois do passeio, você sai de lá atordoado, mas é muito bom e você já sai correndo para ir na fila novamente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s